Ir para o topo

Compartilhe

Bolsas para jornalistas

Uso ilegal de dados pessoais nas eleições 2022

Transparência Internacional – Brasil e Associação Data Privacy Brasil de Pesquisa convidam jornalistas e estudantes de jornalismo do país a concorrerem a uma bolsa de reportagem para investigação do uso ilegal de dados pessoais nas Eleições 2022. Serão 5 bolsas, no valor de R$ 5.000,00 cada. A iniciativa conta com o apoio da ABRAJI – Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo.

Sobre a oportunidade

Um dos problemas centrais nas eleições de 2022 será o uso abusivo de dados pessoais para disparo automatizado de mensagens em massa, influenciando o processo eleitoral por meio de campanhas coordenadas de ataques reputacionais e desinformação. Dentre os ilícitos eleitorais, a venda ou cessão de dados cadastrais por empresas, igrejas, órgãos públicos, entre outros, são alguns exemplos de práticas já apuradas por jornalistas em 2018 e que trazem riscos à democracia em nível local e regional, como territórios controlados por milícias, grupos políticos e financeiros engajados na desinformação para minar candidaturas contrárias a seus interesses. O recebimento de mensagens indesejadas de cunho eleitoral é um dos indícios desse tipo de crime.

A presente convocatória tem o objetivo de estimular a investigação do uso ilegal de dados pessoais nas Eleições 2022, contribuindo para que práticas abusivas de desinformação sejam barradas. Para isso, serão oferecidas até 5 bolsas para jornalistas ou estudantes de jornalismo que propuserem pautas inspiradas no tema.

O grupo ainda terá acesso a encontros de mentoria com jornalistas renomados e com integrantes da Transparência Internacional – Brasil e Data Privacy, além de suporte de um grupo jurídico eleitoral, com orientações a respeito de provas relevantes e decisões judiciais sobre o tema. Os profissionais selecionados também farão reuniões remotas, de planejamento e acompanhamento, durante o processo de apuração e elaboração da reportagem, em datas a serem combinadas.

Atividades 

  • Participar de reuniões e mentorias para explanação sobre ilícito de dados; 
  • Compartilhar informações com a gerência do projeto e, possivelmente, com outros parceiros jornalistas;
  • Coletar evidências sobre o uso indevido de tecnologias para a desinformação no contexto eleitoral para a produção de reportagens investigativas e elaboração de denúncia qualificada junto aos órgãos de controle relacionados;  
  • Consultar as organizações e mentores do projeto em caso de dúvidas sobre as provas;   
  • Produzir reportagem sobre o uso ilícito de dados e possibilidades no uso abusivo da tecnologia envolvendo uso ilícito de dados, durante o período eleitoral, que podem ser problemáticas para a realização de eleições seguras.  

Cronograma

  • 22/08: Lançamento da convocatória
  • 30/08: Devolutiva das/os selecionadas/os e assinatura do termo de compromisso
  • 31/08 a 28/10: Apuração e produção da reportagem com edição e publicação idealmente anterior a 28 de outubro

Cooperação

As pessoas interessadas devem escrever para o e-mail brasil@br.transparency.org até as 10h da manhã do dia 26/08 (horário de Brasília) manifestando interesse e trazendo breve resumo de sua carreira profissional ou estudantil e experiência com o tema.

As/os jornalistas selecionados serão contatados até 30/08 e receberão um termo de compromisso, o qual não constituirá vínculo empregatício. Apoiamos a candidatura de pessoas diversas para dar ênfase a pluralidade de narrativas, especialmente pessoas negras, mulheres, LGBTQIA+, PCD e indígenas. Caso se identifique com algum desses grupos, favor mencionar no corpo do e-mail.

As/os jornalistas receberão 30% do valor da bolsa como adiantamento, mediante assinatura do termo de compromisso, e 70% após a aprovação final da reportagem. O valor deve cobrir todos os custos da apuração e produção da reportagem.

Sobre as organizações

A Associação Data Privacy Brasil de Pesquisa é uma organização da sociedade civil, sem fins lucrativos, que promove a proteção de dados pessoais e outros direitos fundamentais diante da emergência de novas tecnologias, desigualdades sociais e assimetrias de poder. Conta com uma equipe multidisciplinar de diferentes regiões brasileiras que desenvolve pesquisas de interesse público, notas técnicas, textos de análise sobre assuntos emergentes, formações com agentes decisórios e com a sociedade de um modo geral.

A Transparência Internacional é um movimento global e independente que tem uma visão: um mundo onde governos, empresas e o cotidiano das pessoas sejam livres de corrupção. Sua missão é combater a corrupção por um mundo com justiça social, realização de direitos, prosperidade e paz. Com presença em mais de 100 países em todo o mundo e um secretariado internacional em Berlim, a organização lidera a luta contra a corrupção para tornar essa visão uma realidade.

A ABRAJI – Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo é uma instituição independente, formada e mantida por jornalistas que promove o aprimoramento profissional do jornalismo e a difusão dos conceitos e técnicas da reportagem investigativa. Entre os pilares do jornalismo defendidos pela ABRAJI estão a luta pelo direito de acesso à informações públicas e pela liberdade de expressão.

Realização:

Apoio:

Imagem de capa: Freepik

Posts relacionados